Segue o meu breve relato da minha recente experiência como Vicente a correr pelo Médio Oriente e mais em concreto em Oman! Nos últimos 2 meses, por motivos profissionais, tive de ir a Oman (duas vezes) e apesar do habitual stress em prazos de entrega, ainda consegui correr algumas vezes. Algumas corridas foram no tapete rolante do hotel (que numa palavra apenas, acho que é uma-grande-seca-e-porque-raio-há-sempre-um-espelho-em-frente-e-a-TV-está-sempre-desligada? Como não queria perder muito a forma lá tinha de ser), e outras com um grupo fantástico que conheci via redes sociais, os Muscat Road Runners! Agradecimentos há muitos, pois desde o primeiro momento em que interagi com este grupo que mostraram total disponibilidade para treinar com eles e sempre disponíveis em me esclarecerem em qualquer questão.

Parte I - O Início! Correr ao Omãnhecer!
Na primeira vez que estive em Oman, corri somente uma vez com este grupo, numa 6ª-feira de manhã, em que tive de abrir a pestana às 4:30 para começarmos a correr às 5:30. Não foi o despertar mais zen que tive até hoje mas no final de 25km compensaram as poucas horas de sono. Conheci a cidade, corri com um grupo fantástico, a um ritmo bastante confortável, e quiçá se não foi o treino que me permitiu a preparação perfeita para a maratona do Porto (PBT em duas maratonas na colecção). Acabado o treino, percebi porque tinha acordado com as galinhas...é que a partir das 8h já era quase impossível para correr no exterior (temperaturas acima dos 40º e humidade superior a 90%! Uma sauna, meus senhores, uma sauna!).

Parte II - O Regresso!
O regresso a Oman para finalizar o projecto custou-me um pouco mais. Afinal, deixar a minha grávida para mais 3 semanas e com uma diferença horária bastante complicada para comunicarmos (mais 4 horas que em Portugal)...assumo que não foi fácil. E instalado em Muscat, entrei novamente em contacto com os Muscat Road Runners e a disponibilidade e simpatia foi a mesma da primeira vez! E déjà vu, seria mais um treino madrugador à 6ª-feira. De novo, o despertar foi o mais difícil mas após descolar a pestana (quase precisava de um alicate) lá fui com eles para mais 22km e conhecer um novo trajecto. No final, a satisfação era a mesma da primeira vez e o tempo tinha passado num ápice. À semelhança do nosso grupo Correr Lisboa, quando se corre em boa companhia, o tempo passa a correr!


Subida a Al Amarat! Mas sois Omanos?

O fim de semana ainda mal tinha começado e no dia seguinte, novo treino...subida a Al Amarat, uma pequena montanha de 7kms com um desnível positivo de 500 metros. Durinho...mas após chegada ao topo, tirámos a foto de família e apreciámos a paisagem panorâmica sobre toda a cidade de Muscat. A extensa área com misturas de meio urbano e rural, e também toda a área desertificada envolto de montanhas e o mar ao fundo