Sempre tive curiosidade em experimentar o calçado da marca norte americana, principalmente pelo aspecto visual dos seus equipamentos, porque para mim a parte estética é importante.

Comecei pelos Vazee Urge, um modelo ideal para pequenas distância com amortecimento q.b. e  leves. Podem ser uma escolha muito interessante para os nossos treinos semanais.


O modelo está disponível em 3 cores: preto, azul e amarelo (perfeito para condizer com a nossa camisola), tem um peso aproximado de 290 gramas e um drop de 6 mm.

Antes de partilhar a minha experiência com o modelo, com o qual já fiz aproximadamente 60 km, devo alertar que o tamanho é mais pequeno que o normal. Habitualmente eu uso o 44 e neste modelo ficaram-me um pouco apertados, pensava que podia ser por causa da marca (devemos sempre ver a medida em cm e não em tamanho por causa destas dúvidas), mas pesquisei na Internet e várias pessoas se queixavam do mesmo em relação a este modelo especifico.

Falando um pouco da tecnologia das sapatilhas. Cada vez as marcas apostam em tecnologias inovadoras com nomes que mais parece que estamos a comprar um automóvel.

Este modelo tem uma sola com a tecnologia Rapid Rebound que promete dar um maior amortecimento e um maior retorno de energia a cada passo. A malha que envolve a parte superior da sapatilha ajusta-se perfeitamente dando uma sensação mais justa para quem gosta de sentir as sapatilhas mais coladas ao pé. Eu prefiro sapatilhas mais largas, mas para os treinos regulares e mais rápidos este tipo de modelo é o mais adequado.


Vamos ao que interessa, a minha experiência com eles.

A primeira impressão foi agradável quer visualmente quer em conforto porque a sapatilha assenta que nem uma luva ajustando-se ao pé. Os meus primeiros passos de corrida foram agradáveis, senti o amortecimento necessário para o impacto causado pelo meu peso pluma.


Tive a sorte de poder testar num treino onde o piso estava escorregadio e estas comportaram-se muito bem. Este era um dos meus maiores receios porque cada vez mais as sapatilhas de estrada neste segmento de preço têm uma aderência menor ao piso escorregadio.

Apesar de estarem um pouco apertados na biqueira do lado direito, não me causaram feridas nem bolhas e para além dos treinos ainda tive o prazer de voltar a fazer uma prova de 10km no Jamor com elas onde voltei a correr a uma velocidade interessante para a minha forma fisica ( 5km com média de 4:50), mas depois faltou o resto. É neste momento que as sapatilhas deviam de correr por nós, mas acho que a New Balance ainda não inventou um modelo que fizesse isso.

Em resumo não vou dizer que calcei as melhores sapatilhas do mundo, mas considerando a relação  preço vs qualidade penso que pode ser uma compra muito interessante para quem procura velocidade e correr com algum estilo. Eu estou ansioso por experimentar mais modelos da marca para distâncias maiores e com mais amortecimento, já que vou iniciar a preparação para a Maratona de Paris, estas de certeza que me vão fazer companhia em muito treinos semanais. Se tiverem a oportunidade e quiserem aproveitar os saldos existem modelos desta marca a preços muito interessantes.