Ora aqui está...... Valência !

Ia ser a minha 6ª Maratona, muitos meses antes em Fevereiro quando fiz Sevilha, comecei a ver muitos vídeos no Youtube sobre esta temática.

Fui falando também com algumas pessoas que já tinham feito a distância com bons tempos e como é que tinham treinado.

O "click" deu-se quando fui fazer a Meia Nocturna de Faro (4 de Março) numa conversa de uns 20min com o Carlos Caetano durante o aquecimento.

Eu quando corria as provas de 10km apenas corria à terça no treino do Correr Lisboa. Ouvi muitas vezes que devia correr mais vezes, que se com 1 treino já fazia tempos óptimos se corresse mais upa upa.

Apesar de gostar de correr nunca me deu para ir treinar mais. Também andava ocupado com outras coisas e para mim bastava.

Mesmo quando passei a fazer basicamente as Meias raramente fazia algum treino extra. Só quando me inscrevia em Maratonas é que seguia um plano durante uns 3 meses, e mesmo as minhas 2 primeiras Maratonas devido a vários percalços fui correr mas mal treinado.

Peço desculpa por este à parte mas era para enquadrar a "coisa".

Em Abril comecei a fazer algo que nunca tinha feito... começar a treinar como deve ser.

Não ia ser um treino de 3 meses pré maratona. Como diz o Sage Canaday (Atleta americano de Maratonas de estrada / Ultra trails e por coincidência Vegan, sim não o sigo por causa disso mas pelo facto de fazer muitos vídeos de conversa sobre treinos) o truque está no incremento de quilometragem nas pernas, construindo uma base forte acima de tudo de resistência.

Ou seja... 80% dos treinos é o chamado "meter km nas pernas" a um ritmo relaxado, e os restantes 20% dos treinos seriam de velocidade (séries, fartlek, temporun etc.).

Delineei então um plano de correr 5x por semana.

2ª feira - 7.5km a 5m/km + 4 sprints no final. (Ritmo relaxado)

3ªfeira - Treino Correr Lisboa, conforme o ritmo que me tocava podia ser ritmo relaxado ou rápido.

4ª feira  - 7.5km a 5m/km + 4 sprints no final. (Ritmo relaxado)

5ª feira - Descanço.

6ª feira - Treino na pista de velocidade. Fartlek ou TempoRun (Ritmo puxado)

Sábado - 20km a 5m/k. (Ritmo relaxado)

Domingo - Descanço.

Isto dava uma média de quase 50km por semana, 210km por mês +/-.

Eu nunca tinha corrido tanto num mês. Foram poucas as vezes que faltei algum treino.

Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro e Outubro.

Foram 7 meses a preparar uma corrida.... e se corresse mal ?

Durante estes meses fui fazendo as minhas Meias, as mesmas que vos escrevo aqui quase todos os meses.

Quando vou para as provas, nunca vou para recordes, mas vou para dar o meu melhor nesse dia.

O meu recorde à Meia já era de 3/6/2015. E nestes meses fiz dos meus melhores tempos. 

Notava que durante as provas aguentava durante mais tempo ritmos altos de modo "confortável" e durante estes meses bati 2x o meu recorde na distância.

Tudo apontava que a coisa fosse correr bem, mas se por alguma razão algo acontecesse no dia ou dias antes de Valência tinha um plano "B", iria manter o treino pelo menos até Março onde vou fazer a Maratona de Barcelona.

O meu tempo estava nas 3:21:09.

Objectivo Principal : Bater o meu tempo.

Objectivo Secundário : Fazer 3h15m.

Objectivo já de sonho : Fazer 3h10m.

Eu tinha a certeza quase absoluta que o primeiro objectivo iria alcançar, sonhava um pouco com o resto.

Mas como eu sou muito relaxado nisto, estava numa de... "Seja o que for, é para dar o melhor e depois logo se vê, sem stress."


6ª feira (antes da prova)

Chego ao aeroporto e apenas levo comigo uma mochila. Lá dentro somente a roupa necessária para as corridas (sim no plural já vão perceber) e para estar à civil até 2ª feira.

Mais uma mega Batata Doce, uma lata de Feijão Preto. (Comida de Campeão) Vejam isto.

Infelizmente a lata não passou no Raio-X. Ficou lá, o que é uma trampa pois em Espanha eles vendem vários feijões mas não o preto que é o melhor.

Chegado à porta de embarque, e ainda faltando uns 20min fecho os olhos pois era cedinho ainda.

...zzz...zzz...zzz...zzz...zzz...

Ate que sinto um toque no nariz...

"Oi ?!?!?"

Abri os olhos e para meu espanto era o João Coutinho.

Fiquei admirado de ele ir pois durante uns tempos largos não o vi na EUL. Tinha andado lesionado, e pouco tempo teve para se preparar, mas como já estava tudo pago lá ia também. Junto com ele iam uns amigos de um grupo de corrida.

Agora não me recordo do nome do grupo, mas o nome era um trocadilho engraçado. Lá meti conversa com eles e pelo meio quem é que estava já na fila para embarcar, o Carlos Caetano, e eu a pensar que ia "sozinho" no voo.

2h e pouco depois aterrámos em Valência.

Despeço-me do João e do seu grupo e sigo com o Carlos para o Metro, íamos ambos +/- para o mesmo sítio.

A viagem foi rápida até ao centro da cidade levou à volta de uns 20min creio.

Chegados à rua lá nos despedimos e cada um foi procurar o seu alojamento, o Carlos tinha-me orientado onde eu estava e para onde ir.

Depois lá consegui ter net no telemóvel e segui as indicações, 1km e pouco depois estava em casa.

Mais uma vez optei por um Airbnb para cozinhar as minhas paparocas.

O casal apresentou-me a casa bem engraçada até, e ao sair estava a entrar na outra casa ao lado uma Belga que também ia fazer a Maratona.

Segui para a Expo da prova. Passado uns 15min se tanto, lá cheguei à Cidade das Artes e das Ciências. 

No piso de cima havia parte da Expo e era onde se levantavam os kits.

Eu para além da Maratona ia fazer a Breakfast Run sábado de manhã, então levei um dorsal extra para essa corrida de 5km com o número 1.

O número era igual para todos ;)

No piso de baixo estavam a maioria dos stands, de provas,de produtos de roupa ou alimentares etc..

Era aqui em baixo que se levantava a t-shirt da prova, t-shirt esta que tinha uma característica, ao ser molhada, supostamente pelo suor, ela iria começar a desenhar o mapa da cidade. (Vídeo)


Ao voltar para casa, mal entro na avenida que quase me levava a casa, sinto assim muito de repente vindo do nada uma enorme vontade de ir à casa de banho.

Fiquei um pouco assustado, pois apesar de não estar longe (1km e pouco) de repente fiquei com muita vontade mesmo.

Lá fui acelerando o passo e a ver que coisa ainda ir correr mal, mas vá lá sobrevivi e lá me aliviei em casa...


Kit do Atleta


SÁBADO

Levantei-me cedo para ir fazer a Breakfast Run que começava às 9h.

A corrida era de 5km e era feita num jardim muito perto da zona da Expo.

Ao sair de casa senti que estava mesmo muito fresco, não havia vento, mas estava mesmo frio.

Eu pouco que até gosto de tempo fresco achei que se calhar estava demasiado fresco, mas eu também ia só de calções, t-shirt de corrida e um corta vento, não haveria bengaleiro.

O céu estava limpo, semanas antes previu-se que podia chover na prova mas não me parecia provável.

Pensei, isto hoje começa às 9h e está frio, amanhã 8:30 mais frio estará, sem pensar que iria sair de casa muito mais cedo ainda.

Chegado ao jardim lá corri um pouco para me aquecer e tentava ficar apenas onde havia Sol.

Havia já lá bastante gente, música ambiente, um speaker a dizer lá umas coisas e pouco depois começou a corrida.

O meu animo na partida.

Não foi assim nada de especial, aliás até houve uma parte que não gostei nada.

Um bom bocado do percurso era em terra batida, e com o pessoal a correr levantava muito pó.

Pensei "Tá bonito, venho para aqui para andar a respirar pó :|"

Feitos os 5km, seguimos então para o pequeno-almoço oferecido.

O meu animo à chegada.

Não ia com grande fé para o que era dado que foi o seguinte.

- 1 garrafa de água. (Aceitei)

- 2 Laranjas e ou 2 Dióspiros. (Aceitei as 2 Laranjas)

- Alguma pastelaria em sacos selados. (Não aceitei pois tinha ovos e/ou leite)

- 2 Embalagens de bebida de fruta. (Aceitei, mas só ao chegar a casa é que reparei que continham também leite)

- Horchata (Não aceitei pois tem leite)

Vídeo do ano passado.

Segui para casa, banhoca, fui vendo televisão, almocei e combinei encontrar-me com a malta do Correr Lisboa que faltava.

Pouco depois voltei à Expo e lá me encontrei com a Céu e a Isabel, mais tarde apareceram o José Pais, o Diogo Garcia e o Miguel Carreto.

Fiz-lhes companhia na "pasta" party que na verdade era Paella Party.

Depois de uma loooonga fila, davam aos inscritos na maratona um saco com 1 pão, 1 laranja e uma caixa selada com a Paella acabada (+/-) de ser feita.

Pelo que disseram estava aprovada, mas em termos de fila, tempo de espera Sevilha é muito melhor.

Em Sevilha há lugares para todos e 3 filas sempre a aviar pessoal, ali em Valência era uma fila apenas, com muita espera e não havia lugar para todos.

Passado isto lá nos despedimos e combinámos um ponto de encontro ali perto para a dia seguinte às 7:45.

Lembram-se da avenida que vos falei há pouco ?

Mal entrei nessa mesma avenida TAU !

A mesma vontade assim de repente.... Não pode !

Lá fui outra vez a apertar as nalgas e a acelerar o passo. Comecei a ficar preocupado mesmo, terá sido algo que comi cá ?

E amanhã ? Se me der na prova como é que vai ser ?

Muito a custo ainda entrei numa farmácia ao lado de casa e comprei um medicamento do género do imodium e lá sobrevivi de novo chegando a casa.

Após isto, tratei de tudo para o dia seguinte, jantei e deitei-me eram umas 19:25 +/-.

DOMINGO

Acordo às 4:00.

Não eram insónias, foi mesmo propositado.

A ideia era tomar o pequeno-almoço e ter tempo de fazer a digestão antes da prova.

Fiz papas de aveia e comi fruta também, e por volta das 4:45 voltei para a cama.

Acordo de novo às 6:00.

Agora era hora de ir para a casa de banho para ter tempo de fazer sair tudo o que teria de sair sem stress.

Banho, vestimenta, últimas verificações, umas últimas trincas em meia banana e cá vou eu.

O combinado era às 7:45, saí pelas 7:15 de modo a te tempo de fazer o caminho e ainda ir ao bengaleiro deixar as coisas.

Estava mesmo muito frio, agora com um pouco mais de roupa que ontem, roupa esta que ia deixar no bengaleiro.

Ainda era de noite, mas já se via alguma movimentação de atletas todos seguindo o mesmo caminho

Lá larguei as coisas no bengaleiro onde não havia fila nenhuma, havia muitas tendas mesmo com bastantes voluntários.

Cada zona estava dividida de 300 em 300, ou seja do atleta 1 aos 299 aqui, dos 300 ao 599 ali etc..

Largadas as coisas já só me restava a roupinha que tinha no corpo, ou seja quase nada, e um saco de plástico do lixo, que como costume viro ao contrário e faço um furo para enfiar a cabeça.

Dirigi-me ao ponto de encontro e lá me ia mexendo um pouco para aquecer, mas não estava fácil.

O primeiro Vicente que vi foi o Agostinho que seguiu também para o bengaleiro, e poucos minutos depois apareceu o resto do grupo mais o José Ramalho que não o tinha visto no dia anterior.


(Eu e o dress code "saco do lixo" nas fotos das maratonas que já é um clássico)

Feitas as despedidas lá seguimos para os blocos de partida de cada um.

O acesso aos blocos também não era o mais fácil, à mesma hora lado-a-lado estava também a partida dos 10km.

Demorámos um pouco a chegar ao bloco mas lá nos colocámos. Aqui Sevilha também fica a ganhar sendo os acessos melhores, e não fica por aqui.

Os primeiros blocos partiam às 8:30, do nosso para trás começava 6 minutos depois.

Tinha colocado o relógio a me avisar se fosse abaixo dos 4:29m/km, mas não tinha definido um limite superior, acho que estava nos 3:50 de um treino que tinha feito antes. Só dei conta disso quando em alguns percursos fui mais rápido que 4:20 e o relógio não me avisou, normalmente defino mínimo e máximo com um intervalo de 10seg de diferença.

Dada a partida lá começámos a caminhar e depois a correr para passar no pórtico da partida.

Desejámos boa sorte uns aos outros e lá fomos cada um ao perigo :)

A partida apesar de ser faseada poderia ser melhor ajustada. Aqui Sevilha também é melhor.

Em Sevilha temos uma avenida gigante com 2 vias largas sempre a direito durante 2.5km. Ninguém fica a pisar ovos mal passe pela partida.

Em Valência estiveram +/- 22.000 corredores, Sevilha teve 13.000 se não me engano nos valores.

E em Valência as ruas iniciais não eram assim tão largas, durante os primeiros 5km andei um pouco a querer marcar o meu ritmo e por vezes dava por mim a chegar-me a (exemplo) 3 corredores lado a lado na conversa e eu a ficar sem caminho por onde passar.

Não foi isto que me tirou minutos à prova, mas atrapalhava um pouco.

A certa altura decidi correr pelo passeio, seguia paralelo aos restantes mas muito mais folgado.

O primeiro abastecimento foi uma confusão, apesar de haver águas de ambos os lados, ainda vinha muita gente junta, então era um granel de gente, uns paravam, outros arrancavam sem olhar se vinha alguém, garrafas usadas mas fechadas no meio do chão mesmo a pedir "Pisa-me e ganhas logo com um entorse no tornozelo."

Este primeiros 5km foram um pouco caóticos, mas depois a coisa começou a rolar em condições.

Para minha grande surpresa, os abastecimentos de água eram em garrafa... todos eles.

Da minha experiência em Espanha, por vezes há um ou outro posto com garrafas (se tivermos sorte) e o resto é tudo servido a copos.

Todos os pontos permitiam receber águas do lado direito e esquerdo, mais, primeiro era sempre a água em garrafa, depois passado uns metros era uma bebida energética a copo e mais à frente a mesma bebida energética em garrafa.

Daqui em diante já com mais espaço foi começar a desfrutar da prova.

A maratona de Valência é feita ao longo de grandes rectas com bastante público a acompanhar a prova, é claro que uns locais com mais gente que outros.

Não há pontos de retorno, ou seja, não há nenhum ponto em que para se fazer uma curva se perca velocidade, o mais parecido com isso foi +/- ao km 6 em que se voltava para trás pela mesma avenida, mas para fazer esse retorno fazia-se um curva bem aberta e entrava-se do outro lado da avenida. Tirando este ponto, as curvas quando há, são curvas no máximo a 90º, regra geral são bem abertas.

Uma coisa curiosa, tanto esta prova como a de Sevilha se dizem "A mais plana da Europa".

Eu já tinha ouvido falar em "Europa a duas velocidades" mas duas provas no mesmo país serem a mais plana da Europa...

Fui ver os dados do relógio :

Sevilha : 301m / Valência : 433m

Vale o que vale...

A prova ia decorrendo e pelos 15km ia com uma média de 4:25 +/-, o programado era estar nos 4:28, não estava muito longe do definido por isso não estava preocupado.

Sentia-me muito bem, mas ainda era cedo para sentir uma possível quebra.

Esta prova ao longo do percurso, para além de todo o apoio das pessoas, havia em vários locais bandas estilo "Toca a Rufar" e DJ's a colocar Rock em altos berros.

Tão alto que em um dos locais tive de tapar a orelha direita pois até incomodava, sabendo que os espanhóis não falam, berram :) a música para eles tem de estar altíssima.

Uma outra coisa que vi e achei lindo, foi algo que o Bruno Claro já me tinha falado.

Claques de apoio ! Mas atenção, aquilo é malta que leva a coisa a sério, pois há uma competição para saber qual a melhor claque.

Vi depois que havia 4 prémios : 

- A mais energética.

- A mais original.

- A mais numerosa.

- E a que tinha mais participantes da comissão infantil. (Esta última não percebi bem)

Sabem qual o prémio para cada claque  ?

Fim da 1ª parte.